quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Escolhas

Conversava com uma amiga de longa data, sobre as "gracinhas" dos nossos filhos. A filha dela saiu-se com esta afirmação:"Sabes mamã, os pobrezinhos não têm carro". Rimos as duas e a conversa continuou a rolar saborosamente.

Mais tarde lembrei-me de um episódio que ocorreu comigo enquanto montava o Croozer à bicicleta depois de ter vindo de uma consulta na Cuf Descobertas. Esta montagem causa sempre um grande impacto para além de toda a panóplia de equipamentos, temos as duas crianças e eu, que devo parecer uma verdadeira heroína saída directamente do "Disney Chanel", uma vez que quero fazer a montagem o mais rápido possível e sempre com um sorriso nos lábios para transmitir que qualquer um pode fazer aquilo... 

Então perante este cenário a minha assistência era constituída por uma mãe e uma filha igualmente espantadas e boquiabertas com tudo aquilo. A criança ia-me fazendo perguntas e eu respondendo, a determinada altura sai-se com esta: "Tu não tens carro?" A minha primeira reacção, foi de dizer: "Que disparate é esse?", tal foi a forma como a criança estava a abalar o meu mundo... logo a mim que me sentia uma super heroína com o meu desempenho!

Respirei fundo e calmamente respondi:"Tenho, mas prefiro andar de bicicleta. E tu gostas de andar de bicicleta?"






4 comentários:

  1. Ou então começava a cantar:
    "Não tenho nada
    E tenho tenho tudo
    Sou rico em sonhos
    e pobre, pobre em ouro
    E o que me importa
    Se todo esse dinheiro
    Não compra amigos, estrelas
    O amor verdadeiro!"

    Imagina só o impacto que iria causar?!!

    ResponderEliminar
  2. Parabéns!
    Pareceu-me a resposta ideal para mostrar que, se calhar, vamos é perdendo as nossas paixões pelo caminho. somo "moldados"...

    ResponderEliminar